Coluna: #mixedfeelings #1

lu_obiniskiA gente sabe que uma festa tá boa assim que entra no ambiente. Não é a quantidade de pessoas, não é o nível alcoólico dos presentes nem o percentual “hype” deles (isso não é de jeito nenhum). É algo a mais. Os outros (que não foram) sabem que uma festa foi incrível pelo burburinho que ela gera no dia seguinte.

A última Balada Mixta teve vários comentários delícias (de você se bater de dar risada e pensar “ainda bem que eu não deixei passar”, lembrar daquele novo melhor amigo que você fez no bar ou do Vitor Fasano ‘fake’ que virou piada interna de quem tava lá). Não bastassem os inúmeros registros com a pista lotada, de mão pra cima (aqui e aqui), grandes veículos da mídia deram um jeito de falar dela antes mesmo da festa completar um mês.

Foi o caso da coluna Outro Canal, da Folha de S. Paulo, que citou as MARAVILHOSAS máscaras de Zé Mayer que rodaram por lá e da Época São Paulo (orgulho), que deu a festa na seção de baladas. Fico feliz não porque a festa está “emplacando”, mas porque isso acontece de forma natural. Porque todo mundo que está envolvido na Balada Mixta faz por amor, não por dinheiro.

Pedro Beck pensa em como deixar a balada mais legal e divertida (tipo as máscaras de Zé Mayer), por amor. Pomada faz a decoração colorida (como os ótimos twittelegantes), por amor. E isso faz uma diferença enooorme na sensação passada para as pessoas. Katylene até virou residente (já podia contar?) por amor. Dela pelo conceito da festa (que era o que tava faltando na noite paulistana) e pelas picapes e músicas pop grudentas maravilhosas, e de nós (público feliz) pelas horas de bate cabelo nonstop proporcionadas.

balada_mixta_01__030

E é por isso que o povo voltou pra curtir mais pop e, acredito eu, vai continuar voltando quinta sim, quinta não. Porque o amor é esse algo a mais que o povo vê nas fotos no dia seguinte, que faz a gente não só sair de casa, mas ficar até mais tarde.

Luciana Obniski está emotiva, acredita na humanidade e AMA essa coluna.

4 Responses to “Coluna: #mixedfeelings #1”


  1. 1 Marcelo Hessel October 1, 2009 at 2:01 pm

    Heeeey as máscaras do Zé Mayer foram idéia minha e ninguém me manda um VIP????

  2. 2 Brisa October 1, 2009 at 2:15 pm

    ok, incrivel sua coluna, né Lu!❤ Não poderia ter descrito melhor o que é a balada mixta haha.

  3. 3 Mariana Rezende October 2, 2009 at 1:40 pm

    Só por isso eu vou na semana que vem. Gosto de gente emotiva.

  4. 4 katylene October 3, 2009 at 9:24 pm

    GENTCHY, EU VIREI RESIDENTCHY?
    TÔ EMOCYONADA!


Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s




Balada Mixta

Mensalmente no Estúdio Emme (Pedroso de Morais, 1036, Pinheiros). MUITA música POP! Mande seu nome para a lista amiga (R$ 25) e venha se jogar na pista com Katylene, Pedro Beck, Pomada e seus convidados: baladamixta@gmail.com

%d bloggers like this: