Posts Tagged 'Grind'

Balada Mixta – Shakira Edition – 05/11

Vamos começar essa brincadeira gostosa?

Passada a ressaca pós-feriado, é hora de entrar em novembro com o pé direito. A Balada Mixta Shakira Edition, esta quinta-feira, ensina como!

Após o furacão que passou em São Paulo chamado Katylene Edition, demos folga pra nossa residente mensal, mas fizemos um line-up tão bapho que eu duvido que você não encontre a própria Katylene fervendo, dessa vez, na pixta!

O esquema dos residentes você já conhece, néam? O Pedro Beck abre a pixta com muito pop 80’s e 90’s e o Poms fecha a balada no mesmo esquema. E os convidados?

O primeiro deles é o Goos, nossa super amiga querida. Quem é da noite com certeza conhece o Goos. Sujeito alto, lindo, gostoso (e solteiro!) e que quando vira DJ, acaba com a pista! O Goos já tocou em noites bapho-loucas da cidade como a Vai! e a Grind. Vimos o set do Goos outro dia na Popfellas, balada de pop lá no Vegas comandada pelo Lucio Ribeiro e, oh beesha… quem viver verá.

mixtaeflyer#4

Depois, uma das primeiras-damas da Balada Mixta, a Jana Rosa, faz seu debut nas picapes da festa ao lado da nossa querida correspondente internacional, a famosa Ivo Sangalo. A Ivo, recém-chegada de Berlim, tem um blog super babado, o Vodca Barata, onde conta tudo sobre seu escapismo pelas OUROPA (Inxalá!). A Jana é a autora do Agora Que Sou Rica, blog super festejado sobre moda e comportamento – ou (des)comportamento, depende da sua capacidade de detectar um bom sarcasmo.

E a terceira atração? Alisson Gothz! Se existe alguém no mundo da noite e das baladas que não conheça Alisson Gothz, vai aqui uma colinha: o Alisson é uma estrela da montação e da história da noite paulistana! Mais do que hostess, mais do que performer, mais do que DJ, Gothz é uma diva, uma referência. Ter o cara nas picapes da Balada Mixta é uma honra. Já estamos ansioso pra ver qual será a montação escolhida pra Mixta! Será que ele vem de Shakira das gay?

Line up:

DJs Residentes
Pedro Beck
Poms (Funhell)

DJs Convidados
Goos
Alisson Gothz (Alôca)
Ivo Sangalo (Vodca Barata)
Jana Rosa (Agora Que Sou Rica)

Esse é o line-up de nossa quinta (!) edição!

A lista amiga (R$ 10) já está aberta: baladamixta@gmail.com

Toda essa loucurinha acontece nessa quinta-feira, dia 05! Se joga com a gente?

Confirme sua presença AQUI.

Balada Mixta @ Funhouse
Rua Bela Cintra, 567
Dia 05/11 a partir das 23h
R$ 15 na porta ou R$ 10 com nome na lista

Coluna: Konichiwa, bartender #3

jorgeUma verdadeira balada bacana, que foi feita pra durar e pra gente contar histórias sobre ela depois, tem música boa, bebida, gente bacana… e personagens. Sabia?

Na época em que eu frequentava o Grind, por exemplo, tinha vários personagens. Tinha a menina louca que não lembro o nome – Gutierrez deve lembrar – que fazia um semi-strip-tease no palquinho toda vez que tocava ‘Vogue’. Levantava o vestido e tudo, pagava calcinha, enfim. Tinha também a Natália, uma menina que pintava o olho bem de preto – ela tinha uma amiga bee cabeluda que ficava correndo atrás dela a noite inteira gritando “NATÁLIA! NATÁLIA!”. Foi assim que a gente ficou sabendo o nome dela. A Natália era bem doidinha, alguém sabe por onde ela anda? E teve o cara que era do teatro que a gente perguntou: “Cê é DO TEATRO?” e ele respondeu “Sou do teatro da vida, por quê?” HAHAHA Resposta maravilhosa, né?

Dentro de mim, queria muito que o Vitor Fasano fake que foi na Beyonça Edition da Balada Mixta fosse um dos personagens da nossa baladinha quinzenal, mas ele não apareceu na última. Só que teve um rapaz que apareceu, e que a gente já tinha ficado chocado com ele na edição #0 porque ele dançava horrores e fazia PONTE no meio da música. Isso mesmo, PONTE, aquela que você encosta a mão no chão que fica às suas costas. A gente chamava ele de Mini Lu Ramos porque ele dança pencas que nem o Lu, mas eis que descobrimos que ele tem nome, sobrenome, apelido próprio e disse que tava “Bélgica” quando eu pedi pra entrevistá-lo. Com vocês… Rafael Bacarolo, o primeiro personagem da Balada Mixta!

Ficha técnica:
21 anos
Estuda Letras, Português-Francês, mas quer moda desde pequeno e faz croquis.
É Libra com ascendente em Touro – segundo ele, duplamente regido por Vênus, portanto supersexual.
A sua primeira coleção quando for estilista pode ser inspirada em Gaudí. Ele planeja viajar pra Barcelona.
E se nele não fosse ele, seria… uma Helena do Maneco!

balada_mixta_01__273

Você aprendeu a dançar tipo autodidata ou já fez aula de alguma coisa?
Sim, sou autoditada. Em puta&viado! Mas o requebrado eu aprendi em casa, minha mãe desde menina dançava na casa dela, aquelas festas do interior, e música Disco… Samba aprendi com ela e deixo muita mulata no chão!

Qual é a melhor música pra dançar hoje na sua opinião?
Então, a música que eu mais amo dançar é ‘Diva’, que dificilmente toca nas baladas por ser muito black e por ‘Single Ladies’ ser mania mundial. Se fosse DJ, Diva seria a minha marca. Brinco sempre que, quando toca, no outro dia é “só no dorflex, só no dorflex”.

Conta um momento que você gosta de lembrar das Baladas Mixtas anteriores!
Acho que lembro com mais carinho da primeira. Cheguei com uma calça de cintura alta toda de azulejo do Sommer e minha marca pessoal, o óculos Marc Jacobs vermelho. Foi só começar as músicas e eu a dançar que já me senti em casa. Sou alto, magro, chamo atenção pelas roupas que uso: minishort, legging etc., e quando comecei a dançar foi um estado de prazer indescritível. Já na última Balada Mixta aconteceu uma coisa muito engraçada: simulei sexo na mesa ao lado dos DJs ao som de ‘3’, da Britney. Ficou na memória porque simulei com uma MULHER!

Tem um apelido? A gente te chama de mini Lu Ramos porque você dança loucamente que nem ele, mas seria melhor a gente saber o seu apelido real. haha

Que fofo. Digo que Lu é meu pai, sem ele saber, pois ele ganhou a primeira Batalha de Dança do Glória e ele e a Jana foram jurados quando ganhei a 3ª. Eu e o Lu sentimos a música, é esse o ponto… Se quiser AHAZAR na balada, sinta a música! Sinta ela dentro de você e com um pouco de vodka você dançará! Quanto ao apelido: sou conhecido como Rafael Bacarolo, o Bacarolo é sobrenome da minha bisa que adotei como homenagem, desde os 15. Então às vezes sai Bacarolo, Boca de rola, RB… Na USP é queen, deeva, puta, Rafa Puta, só não me chame de Berenice que eu não atendo, o resto OK… Tem algum apelido para mim?!
Bom, Bacarolo, vou te chamar de Baca porque é mais curto, mais prático e fica mais íntimo! Bjs, até quinta – Katylene xpecial edixiooon! E o Mauro Borges, gente? Saudades de ver aquela dancinha!! Cês já viram? Imperdível!

Jorge Wakabara adora fazer entrevistas e também se esfregou com uma mulher na última Balada Mixta.


Balada Mixta

Mensalmente no Estúdio Emme (Pedroso de Morais, 1036, Pinheiros). MUITA música POP! Mande seu nome para a lista amiga (R$ 25) e venha se jogar na pista com Katylene, Pedro Beck, Pomada e seus convidados: baladamixta@gmail.com